segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Age of Youth 2 (K-Drama)

No início, fiquei meio apreensiva, pensando que talvez não chegasse aos pés da primeira temporada. Entretanto, essa segunda fase de Age of Youth conseguiu me surpreender de maneira bastante positiva. O diferencial de abordar temas polêmicos, sobretudo, para a sociedade sul-coreana, fez com a série continuasse com a mesma pegada de antes. Mas uma coisa que ainda é igual é que, nos momentos mais difíceis, elas estão sempre juntas para cuidar umas da outras.

Título: 청춘시대 2/ Chungchoonshidae 2/ Age of Youth 2
Direção: Lee Tae Gon
Roteiro: Park Yeon Sun
Gênero: Comédia, Drama, Romance
Publicação: K-Drama - 14 episódios (jTBC | 2017)
Nota♥♥♥♥♥

Age of Youth 2, drama coreano (2017)

Sinopse: Nessa segunda temporada, a história se passa um ano depois. Ou seja, um ano depois de descobrirmos o segredo por trás da morte do pai da Yoo Eun Jae (Ji Woo), depois de a Jung Ye Eun (Han Seung Yeon) se ver livre do ex-namorado abusador, depois de a Yoon Jin Myung (Han Ye Ri) voltar da China e depois de descobrirmos porque queriam se vingar da Kang Yi Na (Ryu Hwayoung). Nessa nova fase da vida delas, Yi Na acaba tendo que se mudar e a nova inquilina, Jo Eun (Choi Ah Ra), a priori muito arisca, aparece como uma anunciadora de males para a vida dessas quatro amigas.






Eu poderia tagarelar bastante sobre esse dorama. Encher de imagens e gifs como na postagem sobre a primeira temporada (sorry, falhei miseravelmente na busca por gifs legais), mas minha pretensão é ser bem sucinta para não frustrar expectativas. Quem assina o DramaFever pode ter ficado meio decepcionado - como eu - ao constatar que a segunda temporada não aparece na lista de doramas deles. Uma grande pena, pois eu esperei ansiosamente por isso. No entanto, para a nossa alegria, a equipe maravilhosa do Kingdom Fansub legendou todos os episódios para nós e só temos a agradecer por isso.



Falando do dorama em si, tenho algumas considerações iniciais para fazer. Primeiro, demorei muito para me acostumar com a Ji Woo, atriz que assumiu o papel da Eun Jae no lugar da Park Hye Soo, que por motivos de agenda lotada, não pôde continuar na série. Senti-me muito incomodada com ela, mas até que acabei me acostumando, mas confesso que foi agoniante vê-la nos primeiros episódios e nos finais também - risos. Segundo, senti super a falta da Hwayoung na série, claro que ela tem algumas participações especiais, mas ela sempre foi a minha personagem favorita na primeira temporada, meio que você custa a aceitar certas mudanças. Mas enfim... dito isso, depois desse pequeno desabafo, podemos prosseguir.




Fiquei muito feliz pela série ter alcançado tanto sucesso para ganhar uma continuação. Isso é, de fato, uma grande conquista. Vale salientar que para aqueles que querem mais, essa temporada terminou estilo filme de herói da Marvel, com um ganchinho para uma possível continuação. Não vamos especular, mas talvez possa acabar tendo uma terceira temporada, quem sabe - risos. Torçamos que sim. E espero ser surpreendida com a qualidade e o ritmo da série.



Vale salientar que, nessa segunda temporada, pensei que não conseguiriam manter o frescor da juventude (como sustentado no título) comparada à primeira. De fato, é verdade que o ritmo, no início, é bem diferente, afinal, elas agora têm uma nova rotina, a Ye Eun tem medo de sair sozinha, devido ao seu TEPT (transtorno de estresse pós-traumático), Eun Jae não consegue lidar com o fim do relacionamento e a Song Ji Won (Park Eun Bin) está indecisa sobre o seu futuro profissional quando terminar a faculdade. Além disso, temos o retorno de Jin Myung e a sua saga para conseguir um emprego após a graduação.





Novas realidades, novos dramas, novos dilemas. As garotas do Belle Époque têm que se despedir de uma companheira, aceitar uma nova inquilina e lidar com seus problemas particulares. É nesse cenário que situações delicadas - tão comuns no nosso dia a dia - vão sendo desenhadas. Jo Eun resolve sair de casa, por não suportar a traição do pai. A moça tem medo de confiar nas pessoas e, apesar do seu jeito durona, é um amor de pessoa e uma amiga muito leal. A priori, li em alguns lugares, falando de uma possível temática lésbica na série, mas não chegamos a tanto. No máximo que pude observar acerca disso, foi a paixão unilateral da An Ye Ji (Shin Se Hwi) pela Jo Eun, mas nem fica claro se é amor ou apenas ciúme de amiga.





São tratados temas bastante polêmicos nessa temporada, tais como abuso sexual na infância, TEPT, fins de relacionamento traumáticos e suicídio. Nesse aspecto, a série manteve sua pegada e essência. A Ji Won sempre é a responsável pelos alívios cômicos na série, mas aqui somos apresentados a uma face mais séria dessa personagem, mesmo que em alguns episódios. Também somos apresentados a uma versão menos séria da Jin Myung e a uma personalidade mais confiante da Ye Eun, quando ela consegue lidar melhor com o seu trauma. Na minha opinião, essa segunda temporada se mostrou mais séria, ao mesmo tempo que tentou manter o espírito jovial das cinco amigas. Os novos dilemas vividos por cada uma delas continuaram fugindo do clichê, sempre focando na originalidade e na proposta inovadora da própria série.





Sou suspeita para falar, mas eu amei demais essa continuação. Tive alguns momentos de raiva, sobretudo, com a Eun Jae, ela passa por momentos de muita vergonha alheia, mas quem nunca nessa vida? Não é todo mundo que consegue lidar bem com fins de relacionamento. Além disso, outro ponto super interessante na história, é expor o preconceito que a sociedade sul-coreana ainda tem com as mulheres vítimas de violência doméstica. A Ye Eun passa por muitos mal bocados com a família dela, que vou te contar.





Outro ponto para destacar, são os pares românticos na série. Fica sempre aquele clima entre a Ji Won e o Im Sung Min (Son Seung Won). Você até fica torcendo (e ao mesmo tempo não) para o idiota do Yoon Jong Yeol (Shin Hyun Soo) reatar com a Eun Jae e não consegue parar de shippar a Jo Eun com o sobrinho da locatária, Seo Jang Hoon (Kim Min Suk). Além disso, temos a Jin Myung vivendo um relacionamento a distância com Park Jae Wan (Yoon Park) e a Ye Eun tentando se dar uma nova chance com o nerd desajeitado, Kwon Ho Chang (Lee You Jin). São muitos os momentos engraçados, românticos e tensos. Tem para todos os gostos. E se você ainda não viu, está esperando o quê? Como já disse antes, sou muito suspeita para falar, mas insisto em dizer que vale a pena. Super recomendo!! De coração. Espero que tenham gostado da resenha sem spoilers - acredito eu - e até a próxima. Kissu.




K-Drama legendado em português:
Kingdom Fansubs (download - completo - necessita cadastro)

0 comentários:

Postar um comentário

Yooooo, Minnaaaa.... arigatou pela leitura... Comentem caso vocês tenham gostado dessa postagem... Caso postem comentários que não tenham nada a ver com o conteúdo do blog ou comentários ofensivos, os mesmos serão excluídos. Kissu...

 

AniMangá House Template by Ipietoon Cute Blog Design